Arquivo mensal: novembro 2012

Alice Braga não se sente obrigada a fazer novela

Alice Braga  posou toda estilosa para a revista “São Paulo Lifestyle Magazine”. À publicação, a atriz revela que fica ansiosa antes de filmar com grandes nomes do cinema mundial.

“É louco, dá e sempre dará um frio na barriga. É difícil controlar o lado fã, mas tenho que trabalhar. Fico ansiosa, é emocionante, enlouquecedor até”, disse ela, que já atuou ao lado de Jude Law, Anthony Hopkins e Julianne Moore.

Ela também falou sobe o desejo de, um dia, fazer novela no Brasil. “Pretendo fazer, pois sei que é uma experiência única, a linguagem é outra, muda tudo, até sua rotina. Mas não me sinto na obrigação”.

Novela de Carlos Lombardi será um melodrama com doses de humor

Betty Lago e Cláudio Heinrich são nomes já confirmados na novela de Carlos Lombardi

Com a aproximação da aguardada estreia da primeira novela de Carlos Lombardi na Record mais detalhes sobre a trama são reveladas.

Carlos Lombardi já começou a escrever os primeiros capítulos de seu novo  folhetim. Folhetim esse que entrará em pré-produção em janeiro e que agora se tem a confirmação que será ambientada no Rio de Janeiro.

Outra informação confirmada é qu Alexandre Avancini será o diretor geral da trama. Não será a primeira vez que Avancini e Lombardi trabalham juntos. Na Globo Alexandre Avancini já foi diretor das novelas de Carlos Lombardi. O diretor da Record começará a gravar a novela no final de março.

Também se tem a confirmação que a novela será uma melodrama. Mas o humor, marca característica de Carlos Lombardi, também estará presente na trama que terá com escalados os atores Betty Lago, Jussara Freire, Bianca Rinaldi,  Iran Malfitano, Mel Lisboa, Jorge Pontual e Carla Regina.

Fernanda Montenegro viverá drama familiar em especial da Globo

Fernanda Montenegro já está gravando o especial “Doce Mãe”, que será exibido pela Globo no dia 27 de dezembro, em formato de telefilme. No especial, a atriz viverá Picucha, uma mulher de 85 anos que ajuda o mendigo Jesus (Daniel Oliveira) a virar cantor profissional.

A personagem, que vive há 27 com sua empregada, tem que tomar uma grande decisão na noite de natal: escolher com que filho ela vai morar. O especial conta ainda com Marco Ricca, Louse Cardoso, Mariana Lima, Matheus Nachtergaele no elenco.

“Doce Mãe” é uma comédia escrita e dirigida por Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado.

Glória Perez desmente redução de núcleos

 

Após rumores de que Glória Perez iria diminuir os núcleos turco e militar, numa tentativa de alavancar os índices de audiência da novela, a autora pediu a palavra e desmentiu as falsas notícias da internet.

Segundo ela, ambos são muito importantes para o desenvolvimento da trama e permanecerão como estão.

 

Oficial: Globo divulga nota sobre cancelamento do “Casseta & Planeta” e “Aventuras do Didi”

Confirmando a notícia publicada pelo TV Foco, a Rede Globo divulgou hoje uma nota através de sua assessoria sobre o cancelamento dos programas “Casseta & Planeta” e “Aventuras do Didi”. Confira a nota:

Dentro do projeto de planejamento do próximo ano, a Direção Geral de Entretenimento (DGE) da TV Globo confirmou, hoje, 29, que, no dia 3 de fevereiro, será exibido o último programa Aventuras do Didi.

A visão da emissora é que este horário deverá contar com novos programas em vez de ter uma atração fixa. O apresentador Renato Aragão, que já vinha discutindo a reformulação da grade com a DGE, se reuniu hoje com a equipe para gravar o último episódio e já avalia a participação em novos projetos.

O Casseta & Planeta Vai Fundo também terá sua última temporada neste ano. O programa se encerra com os especiais de fim de ano, e os profissionais do grupo discutem com a DGE outras possibilidades de participação na programação da emissora.

 

Executivos da Record ficam constrangidos com sérias críticas a novela “Balacobaco”

A Rede Record realizou nesta semana o grupo de discussão para analisar a novela “Balacobaco”. Participaram da pesquisa a autora Gisele Joras, o diretor Edson Spinello e do diretor-executivo do Recnov, Marcelo Silva.

Segundo o colunista do Uol, Flávio Ricco, o debate deixou os executivos da emissora, que dele também participaram, profundamente desanimados. A partir de um determinado momento ninguém quis ouvir mais nada, já que as críticas foram bastante “pesadas”.

Atualmente “Balacobaco” continua na mesma faixa que estreou na Record, porém segue registrando baixos índices. Ontem, por exemplo, a trama chegou aficar com menos de 3 pontos no Ibope. A novela costuma marcar entre 5 e 8 de média.

“A História de Ester” vai substituir “Rei Davi”

Pela terceira vez,  a minissérie bíblica, “A História de Ester” voltará fazer parte da programação da Rede Record. “Ester” vai substituir “Rei Davi”, na faixa das 21h30.

Atualmente a minissérie “Rei Davi”, vem conseguindo levantar a audiência da Record no horário, porém continua em terceiro lugar, atrás do “Programa do Ratinho”.

Globo atrasa “Salve Jorge” para que a novela não bata de frente com “Carrossel”

A nova regra na Rede Globo é evitar ao máximo colocar no ar, “Salve Jorge” no mesmo horário que “Carrossel” do SBT, existe um medo enorme por parte dos diretores que a novela infantil do SBT ultrapasse a trama turca de Glória Perez.

A disputa com o “Jornal Nacional” vem sendo acompanhada com bastante tensão nos bastidores do principal telejornal da Globo, a diferença por muitas vezes é mínima. A novela “Salve Jorge” está entrando no ar cada dia mais tarde, agora a Globo espera “Carrossel” acabar para poder colocar a sua principal atração no ar.

 

Sucesso prolongado de “Avenida Brasil” contribui para repercussão negativa de “Salve Jorge”

Não sei se Glória Perez já usou o argumento de que existe uma campanha negativa da mídia contra Salve Jorge. Todo dia me deparo com alguma notícia espinafrando a novela ou, ao menos, chamando a atenção para a sua repercussão negativa, a baixa audiência, o número volumoso de atores no elenco, as repetições de temas, etc. Não vou me estender nos exemplos senão vai parecer que eu mesmo estou desqualificando a obra. O fato é que as audiências de todas as novelas no ar estão abaixo do esperado (com exceção de Carrossel, do SBT, que tem seu público cativo).

Continuo achando que Carminha é a grande vilã nessa má vontade toda do público com a trama de Glória. Avenida Brasil abriu um precedente: o público está cansado de mais do mesmo. É claro que Avenida também tinha mais do mesmo, como deve ter todo folhetim (a base da telenovela). Mas houve ali uma quebra de paradigma – pelo menos no formato (estética cinematográfica, linguagem de seriado com ganchos surpreendentes, elenco enxuto, etc.)… Também não vou me estender em enaltecer Avenida para não resvalar a novela da Glória na comparação com a trama de João Emanuel Carneiro.

O período de luto de Avenida Brasil se estende na medida em que a novela continua colhendo louros de seu sucesso. Na noite de terça-feira (27/11), Avenida foi a principal vencedora do Prêmio Extra de Televisão. Ganhou seis das nove categorias em que concorreu: Novela, Atriz (Adriana Esteves), Ator Coadjuvante (José de Abreu), Atriz Coadjuvante (Ísis Valverde), Revelação (Cacau Protásio) e Revelação Infantil (Mel Maia) – Marcelo Serrado, deFina Estampa, levou o prêmio de Melhor Ator.

Os internautas comemoram na Internet. Assim como comemoram os capítulos de Avenida Brasil transmitidos atualmente pelo canal SIC, em Portugal, que podem ser vistos aqui pela Internet. E justamente na hora que está passando Salve Jorge. Que azar, hein!

Assim como Avenida Brasil, outras duas novelas, do passado também causaram frisson e viraram coqueluche: Roque Santeiro (1985-1986) e Vale Tudo (1988-1989). A novela que teve a difícil tarefa de substituir Roque Santeiro foi o remake de Selva de Pedra (com Fernanda Torres, Tony Ramos e Christiane Torloni como protagonistas). Apesar do sucesso da novela original em 1972 (aquela dos 100% de audiência), o remake não agradou a maioria. A trama custou para pegar – se é que de fato “pegou” – e foi muito criticada na época. A história se repete mais ou menos assim agora, em 2012…

Em contrapartida, o caso de Vale Tudo foi diferente. Depois do enorme sucesso da novela, de todos saberem que foi Leila quem matou Odete Roitman, a trama substituta – O Salvador da Pátria – não fez feio. Aqui cabem algumas comparações. Selva de Pedra tinha a estrutura do mais clássico dos folhetins. Era uma história relativamente nova e conhecida em 1986 – havia sido reprisada em 1975, onze anos antes. Ou seja, foi escolhido um melodrama sem novidade para substituir um fenômeno de repercussão. Selva de Pedra, naquele momento, revelou-se uma escolha equivocada para entrar no lugar de Roque Santeiro.

Diferentemente, a trama que substituiu o fenômeno Vale Tudo – O Salvador da Pátria – trazia o mais apurado texto de Lauro César Muniz, na história do boia-fria matuto (Sassá Mutema de Lima Duarte) que serviu de bode expiatório para as falcatruas dos poderosos de uma cidadezinha. Apesar de ser uma releitura de um antigo conto de Lauro César (O Crime do Zé Bigorna, exibido nos anos 1970 como Caso Especial), O Salvador da Pátriaapresentou uma história e tanto que cativou o público de cara, logo nos primeiros meses. Não por acaso, a novela registrou altos índices de audiência na época (apesar dos problemas que teve da metade para o final).

Roque Santeiro-Selva de Pedra e Vale Tudo-O Salvador da Pátria são exemplos para se refletir no atual caso Avenida Brasil-Salve Jorge. Acredito que o público deixa o luto pela novela anterior mais cedo quando o casamento seguinte traz novidade. E convenhamos queSalve Jorge carece de novidade. A única está no núcleo do tráfico de mulheres.

Como se não bastasse Salve Jorge ser uma novela tradicional demais para ocupar a vaga deAvenida Brasil, o sucesso prolongado da trama de João Emanuel Carneiro ecoa e intensifica a sensação do quanto as duas novelas são diferentes. Para melhor e para pior.

UOL

Morre o jornalista Joelmir Beting aos 75 anos em São Paulo

Jornalista Joelmir Beting morre em São Paulo aos 75 anos

Jornalista Joelmir Beting morre em São Paulo aos 75 anos

Jornalista, comentarista de economia e política do Grupo Bandeirantes de Comunicação, Joelmir Beting morreu nesta madrugada desta quinta-feira (29) à 0h55, após sofrer um acidente vascular encefálico hemorrágico (AVE) no domingo. A notícia foi confirmada pelo filho Mauro Beting pelo Twitter, que escreveu: “Um minuto de barulho por Joelmir Beting.”

Em texto publicado no blog do diário Lance!, o filho homenageou o pai, citando ter tomado conhecimento da notícia à 1h15. “A ausência dele não tem nome. Como jamais saberei escrever o que ele é”, relata Mauro.

O jornalista de 75 anos estava internado desde 22 de outubro no hospital Albert Einstein, em São Paulo, por causa de complicações renais, resultantes de doença autoimune. Em dezembro de 2001, Beting havia sido internado com pneumonia na Unidade do Hospital do Coração, na zona sul de São Paulo (SP).

Desde que retornou à Bandeirantes, em março de 2004, o jornalista participava diariamente do “Jornal da Band” e do “Primeiro Jornal”. Foi âncora do “Canal Livre”, apresentado aos domingos, e fez comentários diários no canal BandNews, além dos programas “Jornal Gente” e “Três Tempos”, na rádio Bandeirantes. Na TV, também trabalhou na Gazeta, Record e Globo – nesta última, de agosto de 1985 até julho de 2003 –, passando pelo “Espaço Aberto”, na Globo News.